Usuários on line

terça-feira, 15 de junho de 2010

PAPO FURADO - SERGIO JOCKYMANN


- Minha querida, você precisa entender. Eu tenho coração mole. Sei que é um defeito, mas que posso fazer. Nasci assim. Já quando pequeno, eu recolhia todos os gatinhos que encontrava. Porque eu havia de tratar gente pior do que gato? Você tem que ser compreensiva. Olhe a Mariazinha. Você não vai acreditar, mas quando passei pelo quarto dela no hotel, ela estava chorando. Bem que eu pensei: Claudio , não entra. Segue em frente. Lembra do gatinhos. Mas é mais forte do que eu. Quando eu vi estava no quarto dela, consolando a pobrezinha. Não, meu amor, não abri a blusa dela. É que com o choro um do seios saiu para fora . Você não vai acreditar, mas quando toquei nele era para por dentro outra vez. Mas aí, você sabe, eu sou de carne e osso.Toquei num e quando me dei conta estava tocando também no outro. Poxa, meu amor, se eu tivesse feito a mulher, teria posto um seio só nela. Grande e no meio do peito. Mas quem pôs dois, já sabia que quem toca num , automaticamente toca no outro. Nem senti minha mão esquerda. Ela subiu e tocou no segundo e aí a Mariazinha começou a resfolegar como um carro velho e quando me dei conta já estávamos os dois rolando na cama.Mas aí vem o que realmente interesse , meu amor. Em quem eu estava pensando naquele momento. Na Mariazinha? Não. A Mariazinha era simplesmente um pedaço de carne que se mexia embaixo de mim. Eu pensava em você, meu amor. Em suas coxas, em seus seios. E você sabe como fico excitado quando penso em você. Felizmente bateram na porta e voltei a mim. Levantei da cama e fui embora. Nem me despedi da Mariazinha Deixei ela como estava. Só quando entrei no elevador me dei conta do que tinha havido. Eu havia recolhido mais um gatinho. E é assim que você tem que entender tudo o que aconteceu? Quem? A Joana.
Bem, com a Joana foi diferente, embora de certa forma tenha sido igual. Estávamos no carro dela. Chovia e ela me ofereceu carona. Eu recém tinha me curado de uma gripe forte e não podia me molhar. Eu andava meio desconfiado que a Joana andava com o olho em mim e me lembro que cheguei a pensar:"Não pega carona com ela". Mas chovia e se eu pegasse uma gripe não escaparia de uma pneumonia. Imagine eu, com pneumonia? Pensei em você, meu amor e aceitei carona. No principio foi tudo bem. Ela lá e eu aqui Ai ela resolveu fumar, pôs o cigarro na boca e estava tentando acender, quando o isqueiro caiu. Aceso. Você já pensou num isqueiro aceso caindo no assoalho de um carro? Fui apanhar o isqueiro e ela prendeu a minha mão entre as coxas. Mas já pensou nisso, meu amor? Prendeu minha mão entre as coxas. Joana, eu disse, o que é isso? Tentei retirar a mão, mas naquele momento ela torceu o corpo e minha mão ao invés de descer, subiu. Também, meu amor, com esses vestidinhos que usam hoje em dia, a calcinha fica logo ali. Minha mão subiu e antes que tocasse e em algo pior, achei melhor segurar o primeiro tecido que encontrei. Eu não tenho olhos nas mãos, meu amor. Não tinha meio de saber que estava segurando a calcinha dela. Puxei instintivamente.Naquele momento ela freou o carro, perdi o equilíbrio e tentei me segurar na calcinha. Mas eu não sabia que era calcinha , meu amor. Só sabia que estava segurando alguma coisa e que se perdesse o equilíbrio iria cair. Puxei o que estava segurando e quando me dei conta vi que tinha tirado a calcinha da Joana. Pô, meu amor, é uma situação desgraçada. Eu não sabia onde me meter. O que a Joana ia pensar de mim? Logo ela que tinha sido assaltada uma semana antes. Ela deu um grito e achei melhor ir em frente para não piorar as coisas. Como piorar? Mas você ainda não entendeu , meu amor? Ela estava gritando, a polícia viria, eu seria preso e acusado de tentar assaltar a coitada. É impossível explicar as coisas para a polícia num hora dessas, meu amor. Achei que o melhor, era ir em frente e fazer de conta que eu queria mesmo transar com ela. Depois, ela parou de gritar e começou a gemer e você sabe, eu sou de carne e osso. Ms aí vem o que realmente importa. Em quem eu estava pensando naquela hora. Na Joana?A Joana era só uma mulher sem calça que gemia. Eu estava pensando em voe, meu amor. Você sabe como seus gemidos me excitam .Nem me dei conta que era a Joana que estava gemendo. Pra mim, era você que estava gemendo.Ainda bem que no carro da Joana, a buzina fica numa alavanquinha. Num daqueles altos e baixos , toquei na alavanquinha e voltei a mim. Cheguei a abrir a porta do carro,mas aí me lembrei da gripe. Eu não podia sair do carro. Ainda mais pelado.Fechei a porta, acalmei a Joana que estava começando a gemer de novo e ela me trouxe até aqui Eu estava tão embaraçado com tudo que tinha acontecido que guardei a calcinha dela no primeiro lugar que encontrei.Nem notei que era o meu bolso.Está vendo, meu amor? Você não pode me julgar sem saber das coisas. Imagine se eu sou homem de avançar sobre sua melhor amiga dentro de um carro num dia de chuva .
E logo num dia de chuva ,As empregadas? Bem., meu amor, essa foi a maior injustiça que eu já sofri na vida e sinceramente ainda não consegui perdoar você .Por que se eu tivesse mesmo feito uma farra com as empregadas, não teria sido apenas uma traição, teria sido uma ofensa, um desrespeito. E você sabe, meu amor, que eu jamais desrespeitei você. Tivemos os nossos desentendimentos , como qualquer casal, mas Deus é testemunha que eu sempre respeitei você. O edifício inteiro comenta o caso das empregadas,porque são umas fofoqueiras mal amadas. Como nenhum marido aqui respeita a esposa, elas pensam que eu sou um deles. Já expliquei a você, que eu estava tomando banho, quando a torneira emperrou. De repente fiquei embaixo de uma torrente d'água. Mas não chamei ninguém . Eu estava tomando banho, meu amor. Pelado. Você não queria que eu tomasse banho vestido, não é mesmo? Eu estava pelado porque estava tomando banho e não porque queria fazer uma farra. Quando a água começou a jorrar, eu tentei consertar a torneira. Virei de um lado para outro mas ela nem se mexia. Só então chamei a Filoca, não para tomar banho comigo, mas para que ela chamasse o zelador. Me lembro muito bem, meu amor, que antes de chamar a Filoca, me enrolei numa toalha. Quando ela veio, só abri uma frestinha da porta do banheiro e gritei; "Vai lá e chama o zelador". Ainda tive que gritar três vezes porque aquela toupeira é meio surda. Não mandei chamar a mulata do apartamento do lado. Mas pelo amo de Deus, mulher, eu nem sabia o nome da criatura. Como é que eu ia mandar chamar a infeliz. Suruba, meu amor, não é assim. Você não diz para ninguém, vai lá e convida a Shirley para uma suruba.. Falei Shirley agora. Eu não sabia o nome da criatura. Agora numa coisa eu tenho que dar razão a você. A Shirley veio porque já era uma sem vergonha mal intencionada. Mas você sabe como eu sou. Sempre espero o melhor das pessoas. Depois, eu só estava preocupado com a água que não parava de correr. Quando a Shirley entrou, pensei que fosse o zelador.Tinha me entrado sabão no olho. Eu estava de olhos fechados.Nem vi quem tinha entrado. Gritei: 'Dá um jeito na torneira" e comecei a enxugar os olhos. Quando vi aquela descarada estava me segurando. Empurrei a mão dela para baixo, ela empurrou a mão para cima. E quando vi, naquele pra baixo e para cima, a Filoca estava se esfregando em mim. Pensei: Meu Deus,ficaram loucas. Ah, você sabe como eu seu. Já pensei no edifício inteiro entrando e aquelas velhas saindo aos gritos. Achei melhor evitar o escândalo. Quero que você me entenda, meu amor, eu só estava pensando no seu bem. Eu sabia que no final a maior prejudicada seria você. Mas, reconheço que demorei mais do que devia para me decidir , naquele empurra a mão para baixo, empurra a mão para cima, fui perdendo a noção das coisas. Afinal, meu amor, não tem nada a ver com sexo. É um problema de física. Me bateu uma confusão na cabeça e como se isso não bastasse, naquele momento pisei no sabonete. Há horas que venho reclamando desse sabonete. Ele é muito mole. Pisei no sabonete e quando vi que ia me quebrar todo, segurei tudo o que encontrei pela frente. Foi por isso que você me encontrou segurando a bunda da Filoca. Mas juro por Deus, que só segurei a bunda dela para não cair Aí acho que as duas enlouqueceram, aliás, nem duvido que estivessem drogadas. As duas se jogaram em mim e eu só atinava gritar; "Olha o respeito,. olha o respeito". Mas aquela Shirley é um mulata pra paletear saco na estiva. Jogou a Filoca longe e abusou de mim, com o maior descaramento .Você acha que eu estava gritando de prazer, mas está enganada. Eu estava era gritando de medo. Pensei que aquela Shirley fosse me matar se eu não desse conta do recado. Mas mesmo naquele momento. Em quem eu estava pensando? Na Shirley? Na Filoca? Nas duas? Não, meu amor,. eu estava pensando em você, na primeira vez que tomamos banhos juntos.. E depois meu amor, nunca tive intimidades com empregada. Ainda mais mulata, meu amor. Você sempre soube que um dos poucos defeitos que eu tenho é o preconceito.Escureceu a pele, nem quero olhar Mas você tem que entender, meu amor. Eu sou uma vitima dos fatos. Só que continuo magoado com você e acho que você ter contado ao marido da Shirley que tomei banho com a mulher dele, foi um ato perverso. Nunca pensei que você capaz de tamanha baixaria. Se a polícia não chega, o negão me incapacita para o resto da vida. Acho que somando tudo o que você acha que eu fiz, com o que você me fez, tenho muito troco para receber . Não que eu tenha medo de morrer.Mas se tenho que morrer, meu amor, quero morrer por alguma coisa que fiz e não por uma coisa que você imaginou que eu tenha feito. No que eu tiver alta do hospital vamos discutir esse assunto com calma. Mas por hora, vou lhe dizer com toda a sinceridade, não sei se vou perdoar você. Talvez a com o tempo. Mas por ora, estou muito magoado com você. Agora sai de cima de minha perna porque o negrão quebrou ela em três lugares..E não adianta pisar no tubo porque isso aí não é oxigênio, é soro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário