Usuários on line

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

DEPOIS DE CHIVAS ! QUE VENHAM ESTUDIANTES

O Internacional conquistou uma vitória heróica em La Plata. Com um jogador a menos durante quase toda a partida, o time do técnico Tite se superou para vencer por 1 a 0 e largar com vantagem na decisão do título da Copa Sul-Americana. O Beira-Rio vai rugir na próxima quarta-feira (3/12), às 22h, na grande final. Um empate garante o título inédito.
"Ganhamos os primeiros 90 minutos. Mas vamos ter que jogar com muita seriedade no Beira-Rio. Tivemos dificuldades, mas conseguimos superá-las com muito empenho", avaliou o técnico Tite.
"Os times argentinos são muito matreiros, por isso vamos precisar atuar com cuidados no Beira-Rio. Mas foi um grande passo que demos na busca pelo título", afirmou o vice-presidente de futebol Giovanni Luigi.
"Foi uma vitória completa. O time quebrou uma invencibilidade do Estudiantes em casa e conquistou uma importaante vitória, que nos deixou muito próximos do título. O Tite teve papel decisivo na armação do sistema tático. A zaga foi perfeita. Vamos jogar com a mesma seriedade na partida de volta, com o Beira-Rio lotado", projetou o presidente Vitorio Piffero.
"Todo mundo se desdobrou, correndo muito até o final. Perdemos um jogador fundamental do time na etapa inicial. No intervalo, vimos que o Guiñazu estava muito desanimado por ter sido expulso. Então combinamos de dar o algo mais para garantir a vitória", contou Nilmar.
"Foi um jogo muito importante para nós. Agora vamos decidir com tranqüilidade em casa, junto do nosso torcedor. Fiquei muito feliz por ter podido ajudar o time, um time de guerreiros", disse Lauro, destaque da partida.
"O pacto de hoje foi o de correr pelo Guiñazu", afirmou Álvaro.
"Vamos ter que entrar muito ligados no jogo de volta. Perdemos o Guiñazu, mas junto da torcida temos tudo para conquistar o título", projetou Edinho.
"Conquistamos a vantagem, mas nada está ganho ainda. Vamos seguir mobilizados para a partida de volta no Beira-Rio", ponderou o zagueiro Álvaro.
"O time teve muita hombridade e soube segurar a importante vitória. Jogamos pelo Guiñazu", declarou Índio.
"Foi uma atuação quase perfeita do time. Dedicamos ao Guiñazu", reforçou Marcão.
"Foram os primeiros 90 minutos, nos superamos em campo com um jogador a menos. No intervalo, conversamos sobre o Guiñazu e dedicamos para ele o empenho em busca da vitória, como ele sempre faz pelo time", afirmou Bolívar.

Fonte Site do Inter

Nenhum comentário:

Postar um comentário